quinta-feira, 29 de abril de 2010

You learn!

Como a correria do dia a dia consome a gente, né?
Tirei uns minutinhos hoje para postar uma música que não ouvia há tempos.
Ela fala sobre uma teoria que carrego comigo: Tudo é aprendizado!
Não há o que não se aprenda.
Mais uma vez créditos a minha querida amiga Fernandinha Mendes, que sempre acha músicas perfeitas que são quase 'atas' das nossas conversas.
Converse com ela um dia e logo ela encontrará uma música que descreva o que você sente.



Você Aprende

Eu recomendo ter o coração menosprezado a qualquer pessoa
Yeah, oh yeah, yeah
Eu recomendo andar nú pela sua sala de estar
Yeah

Engula-a(que pílula ruim)
Ela faz tão bem (nadando em seu estômago)
Espere até a poeira abaixar

Você vive, você aprende,
você ama, você aprende
Você chora, você aprende,
você perde, você aprende
Você sangra, você aprende,
você grita, você aprende

Eu recomendo morder mais do que pode mastigar para qualquer um
Eu certamente recomendo
Recomendo colocar seu pé na sua boca a qualquer hora
Sinta-se livre

Jogue-a para baixo
A cautela lhe protege do vento
Suspenda-a(aos raios )
Espere e veja quando a fumaça sumir

Você vive, você aprende,
você ama, você aprende
Você chora, você aprende,
você perde, você aprende
Você sangra, você aprende,
você grita, você aprende

Solte-se(como uma criança de 3 anos faria)
Enterneça-se(eventualmente você fará de qualquer jeito )
Os caminhões de bombeiro estão chegando na curva

Você vive, você aprende,
você ama, você aprende
Você chora, você aprende,
você perde, você aprende
Você sangra, você aprende,
você grita, você aprende

Você se aflige, você aprende,
você se sufoca, você aprende
Você ri, você aprende,
você escolhe, você aprende
Você reza, você aprende,
você pergunta, você aprende
Você vive, você aprende

quarta-feira, 14 de abril de 2010

..."o resto do mundo"

Hoje quando vinha para agência, no trenzão de todos os dias, ouvia a CBN e o Gilberto Dimenstein falou sobre um documentário produzido por duas publicitárias que entraram no que elas chamam de "Crise do Olhar".
Na ânsia de quebrar os paradigmas que viviam na publicidade, acostumadas a criar "uma realidade idealizada", imergiram em um novo mundo, de pessoas completamente diferentes.
E foi na periferia, investigando a história dos DJ's deste diferente mundo que nasceu "Eu, o Vinil e o Resto do mundo.



O que me lembrou a história de uns meninos ali da região do Grajaú/Iporanga que fizeram com que eu começasse a prestar atenção no hip hop, a música dos caras é de uma qualidade incoparável, suas letras, melodias e vozes... e quando você começa a conhecer a história, aí você vicia.
Minha irmã já gostava muito, foi por ela que conheci a banda Pentágono, cada final de semana ela chega com uma história diferente, sempre está no shows e tudo mais. É uma energia que não tem como não se contagiar, mesmo de longe como eu, e olha que hip hop nunca foi a minha praia.

O mais legal é que você começa a ver outra realidade e quebra preconceitos, porque os caras correm atrás mesmo e fazem a música deles acontecer. O que me faz pensar que na vida existe sim o fator sorte, mas criar suas próprias oportunidades faz toda a diferença.
O vídeo abaixo é de uma das músicas que mais gosto deles e que concorreu ao melhor clipe de Rap no VMB 2004. Dá pra ver que a história deles não é de hoje, né?



Pra quem quiser assistir o documentário "Eu, o Vinil e o Resto do mundo" tá rolando no festival "É tudo verdade", parece que acontecem sessões hoje (14/04) e amanhã no espaço unibanco.

Mais informações sobre o documentário, aqui:
http://catracalivre.folha.uol.com.br/2010/04/eu-o-vinil-e-o-resto-do-mundo/

E sobre o festival (que inclusive, super indico), aqui:
http://www.itsalltrue.com.br/2010/home.asp

Vale lembrar que o festival rola até dia 18/04 e conta com documentários do mundo inteiro, estou louca para assistir "Capitalism: A Love Story" do Michael Moore

#ficaadica

domingo, 11 de abril de 2010

Good luck

Caraca, quando a gente acha que já aprendeu muito, as pessoas te surpreendem e te mostram uma monte de coisas que você não sabia.
Infelizmente essas surpresas nem sempre são boas como gostaríamos... mas por piores e estranhas que sejam, por mais que elas te deixem algumas feridinhas, são sempre mais e mais aprendizados.
E se tem uma coisa que aprendi e não é de hoje é que TUDO PASSA.
Não há mal que não se acabe e nem bem que sempre dure.
É duro, mas é verdadeiro e nos basta lidar com isso da melhor forma possível.
Treinar o desapego é necessário.
Aceitar as novas fases da vida também...
Que a gente não escolhe quem vai descer ou subir do nosso trem,eu já sabia... mas hoje aprendi que algumas pessoas descem derrepente deixando pra trás um monte de 'bagunças' e só resta a você arrumar tudo e seguir em frente, sempre em frente!!!
Essa viagem do meu trem tá cada vez mais maluca, deixei o trem me guiar por um bom tempo, só que agora sei bem para onde quero que meu maquinista me leve... pelo menos por enquanto...



quinta-feira, 8 de abril de 2010

Eu posso seguir fluxo

"Eu quero um bom motivo para morrer
E torná-lo bonito para viver
Eu quero um erro novo
Perder é mais do que hesitar
Você vai acreditar na sua cabeça?"

A letra dessa música é simplesmente de arrepiar!

Fernandinha Mendes (@fernanda_m) dominando nas boas dicas de música! Adoro!


You only live once!



Letra e tradução:

You Only Live Once
Você Vive Somente Uma Vez

Some people think that are always right
Alguns pensam estar sempre certos

Others are quiet and uptight
Outros são quietos e irritados

Others they seem so very nice nice nice nice nice
Outros, eles parecem tao legais legais legais

In fact they might feel sad and wrong
Por dentro eles talvez se sintam tristes e errados

Twenty nine different atributes
29 atributos diferentes

And only seven that you like, oh oh
Só 7 que você gosta, oh

Twenty ways to see the world, oh oh
Vinte jeitos de se ver o mundo,oh

Or twenty ways to start a fight oh oh
Vinte jeitos de começar uma briga, oh

Oh don't dont don't Oh, não não não

Get out!
Saia

I can't see the sunshine
Eu não consigo ver o brilho do sol

I'll be waiting for you baby
Eu estarei te esperando baby

'Cause I'm true
Porque sou verdadeiro

Sit me down
Sente-me

Shut me up
Cale-me

I'll calm down
Eu me acalmarei

And I'll get along with you
E ficarei com voce

A man don't notice what they got
Homens não sabem o que tem

oh Women think of that a lot
Uh, mulheres pensam muito nisso

one thousand ways to please your man oh oh
Mil maneiras de agradar seu homem, oh

Not even one requires a plan, i know
Sequer uma requer um plano, você sabe

Countless odd religions too
Incontáveis diferenças religiosas também

It doesn't matter which you choose
Não importa qual você escolhe

A stubborn way to turn your back
Um jeito teimoso de te dar as costas

oh, this I've tried and now refuse
Isso eu tentei e agora recuso

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Olha o trem...

Presente lindo que ganhei do meu grande e talentoso amigo, Monge. Isso foi em 2005.
O que me faz ver como o tempo passa rápido, a gente cresce e tudo fica diferente.

O trem da vida nem sempre pergunta onde queremos ir, em quais estações queremos parar...
Pessoas queridas descem, outras que não te farão bem sobem e a decisão não é sua.
Nos sentimos impotentes... afinal não podemos decidir nada sobre nossas próprias vidas?
Podemos sim. Nós escolhemos a forma que vamos encarar a ausência das pessoas que amamos, escolhemos tolerar ou não pessoas com as quais não temos a menor empatia.
Escolhemos nos desesperar com o choro ou transformá-lo em aprendizado e fazer dele o riso de amanhã.

Questionamos tanto pra onde a vida nos leva, mas será que sabemos onde queremos chegar, será que estamos prontos para fazer escolhas? E dizer para onde o maquinista deve guiar nosso trem?

terça-feira, 6 de abril de 2010

Dia frio...

Engraçado como os dias frios mudam nosso humor.
Parece que ficamos mais sensíveis, carentes, pensativos...


Imagine:
Um dia frio...
A varanda de uma casa no campo, uma rede de onde você vê as gotas da chuva escorrerem da copa das árvores até molharem a terra que cobre suas raízes.
Um cobertor, daqueles bem quentinho sabe? Que parece até abraçar a gente.
Aquele barulhinho gostoso da chuva e o cheiro de mato.
Um livro que leva sua mente pra longe, desperta sua imaginação e faz o coração disparar a cada emoção vivida pelos personagens daquela história.
A leitura só é enterropida pelo cheirinho de café que acabou de ser passado na cozinha e apesar da preguicinha de levantar dali, você se lembra daquele biscoito feito no forno a lenha e não resiste...
Ahhh... essa vida tem outro sabor!

domingo, 4 de abril de 2010

Fim ou Início?

Idas.
Vindas.
Desencontros.
Sentimentos emaranhados.
Coisas novas, intensas, estranhas...
Medo.
Coragem.

Fim ou Início?